Le Banquet Céleste

Damien Guillon direção musical

Céline Scheen soprano
Damien Guillon contratenor
Thomas Hobbs tenor
Benoît Arnould baixo

© Julien Benhamou
2 Julho, Sex - 21:00
Igreja Matriz de Espinho
m/6
70 minutos

Trinitatis
O luteranismo professado por Johann Sebastian Bach baseia-se numa relação afetiva com o divino. Assim, a música ocupa um lugar central na aproximação do Homem a Deus. Este concerto apresenta Cantatas de Bach escritas em Leipzig na década de 1720. Ocupando o cargo de Kantor da Igreja de São Tomé, o compositor dedicou-se intensivamente à escrita de obras desse género, pois eram essenciais às celebrações luteranas. Empregando todos os meios ao dispor de um artífice do Barroco Tardio, Bach criou centenas de obras de intensa carga expressiva. Le Banquet Cèleste, agrupamento que se dedica à recriação de repertório barroco, propõe-nos Cantatas escritas para os Domingos após a Festa da Santíssima Trindade. Nelas, Bach criou momentos de profunda contemplação e aproximação à divindade. As peças destinam-se a vozes solistas e a um pequeno efetivo instrumental, aproximando-se dos meios que estariam ao dispor do compositor em Leipzig na primeira metade do século XVIII. Espiritualidade, devoção e mestria são os elementos dominantes de um concerto único.

Programa
Johann Sebastian Bach
Cantata BWV. 47 “Wer sich selbst erhöhet” (“O que a si mesmo se exaltar será humilhado”) 
Cantata BWV. 60 “O Ewigkeit du Donnerwort” (“Ó Eternidade, palavra de trovão”) 
Cantata BWV. 78 “Jesu, der du meine Seele” (“Jesus, por quem minha alma”) 

Entrada Livre
Entrada livre sujeita a levantamento de convites na Academia de Música de Espinho, disponíveis a partir de 25 de junho (até ao limite da lotação permitida)

A Associação