Jean Rondeau cravo
Thomas Dunford alaúde

25 Junho, Sex - 21:00
Auditório de Espinho | Academia
m/6
60 minutos

As Extravagâncias do Barroco Francês
Quando falamos no Barroco francês, pensamos logo no esplendor do Palácio de Versalhes. O fausto, a extravagância e a fantasia marcam a cultura da aristocracia francesa. A corte francesa revolvia em torno da dança, cujo movimento regrado encarnava os constrangimentos sociais nos corpos em movimento. O programa do recital, que junta dois dos mais criativos intérpretes da dita “música antiga” num contexto camerístico, apresenta danças francesas dos reinados de Luís XIV e Luís XV. Neles, músicos proeminentes foram atraídos para a corte e desenvolveram uma atividade marcante. Instrumentos como o alaúde, a viola da gamba e o cravo destacaram-se tocando danças barrocas agrupadas sob o nome de Suite ou Ordre. A variedade expressiva dá o mote para um recital que atravessa várias fases do Barroco francês, acompanhando uma transformação da música instrumental que, rapidamente, ultrapassou as fronteiras do Reino de França.

Programa
Robert De Visée
Suite em ré menor

Marin Marais
Les Voix Humaines (da Suite No. 3 em ré maior)

François Couperin
Prelúdio em dó maior (do livro L’Art de Toucher le Clavecin)
La Ménetou (da Suite No. 7 em sol maior)
Le Dodo ou l’amour au berceau (da Suite No. 15 em lá maior)
La Ténébreuse (da Suite No. 3 em dó menor)
La Favorite (da Suite No. 3 em dó menor)

Jean-Henry D’Anglebert
Prelúdio (da Suite No. 3 em ré menor)
Sarabande Grave (da Suite No. 3 em ré menor)

Antoine Forqueray e Jean-Baptiste Forqueray
La Portugaise (da Suite No. 1 em ré menor)
La Sylva (da Suite No. 5 em dó menor)
La Jupiter (da Suite No. 5 em dó menor)


Bilheteira

Por razões técnicas, não será possível a aquisição de bilhetes com desconto <25 >65 na compra online. Em alternativa, pode dirigir-se à Academia de Música de Espinho ou, no caso de conseguir proceder ao pagamento por MbWay, contactar-nos através do 227 341 145.

A Associação